Categorias
blog

Ironias do destino…

Para quem frequenta a blogosfera não é novidade nenhuma, mas vale a pena destacar que depois das eleições, vários novos blogs no panorama político da cidade foram inaugurados. Pode ser um sinal interessante de abertura e uma mais-valia na participação cívica.
Os mais evidentemente relacionados com o novo panorama político autárquico são o blog do Deputado Municipal João Pedro Dias (CDS-PP) e o blog do vereador da agora oposição socialista, Pedro Silva, que recupera o slogan da campanha derrotada Melhor Aveiro.

Neste último, entre outras coisas, podem-se consultar as ordens de trabalho e as actas das reuniões do Executivo. Um serviço tão útil que não se percebe porque não foi instituído antes (pelo executivo onde Pedro Silva tinha várias pastas) ou porque não é instituído como serviço comum do site da Câmara Municipal…
Felizmente podemos usar o próprio blog para tentar debater isso mesmo com Pedro Silva.
Isso e qualquer outra coisa, supomos, dada a saudável política de permitir comentários nos seus posts.

E vale a pena perguntar, em jeito de comentário, porque é que é agora que Pedro Silva se preocupa com o estatuto dos vereadores na oposição…

É uma causa justa e premente, a dignificação do estatuto da oposição, como tantas vezes foi repetido pelas oposições do passado… as que eram oposição ao poder que Pedro Silva representava.

Ironias do destino…

3 comentários a “Ironias do destino…”

Caro JM,

O serviço que Pedro Silva presta não é mais nem menos o que poderia ter prestado ( “se tivesse prestado”) qualquer vereador da oposição da época.

A coligação já está a preparar com ânsia a revisão do regimento da assembleia … eles sim vão tentar desrespeitar o estatuto da oposição

Mas porque é que havemos de aceitar que o interesse da divulgação daquela informação está com a oposição?
Essa lógica é que eu não percebo.

Assim como me recuso a não ironizar com o facto de o agora vereador da oposição Pedro Silva estar preocupado com o estatuto da oposição… porque me recuso a reduzir a política a um jogo sujo e mesquinho em que “já se sabe” que quem está na mó de cima maltratará os que estão na mó de baixo e em que “é assim mesmo”.
Não é, não pode ser.

No poder, na oposição ou mesmo sem assento, acho que cada um se deve reger por imperativos éticos que não se podem alterar ou distorcer pela proximidade do poder.
Enqunato não chegarmos aí, não temos maturidade democrática.

Caro JM,

Nao discordando do que diz, apenas sublinho que caberá a oposição reclamar pelo seu próprio estatuto.

Nao lho deve ser negado como é evidente ( nem o poderá ser por imperativo legal) , mas nao se peça ao poder que ensine a oposição a fazer o seu trabalho não acha?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.