EED #1

www.eed.com.pt

Encontra-se em preparação o primeiro Encontro de Empresas de Design, que terá lugar no dia 4 de junho, no auditório da Fundação Portuguesa das Comunicações, em Santos.

OBJECTIVO
O objectivo é o de se poder discutir abertamente sobre questões éticas e deontológicas, relacionadas com a actividade das empresas de design. É, também, o de tentar perceber em conjunto com todos as participantes, quais são os pontos de concordância relativamente às práticas que se instalaram no mercado e que se entende poderem ser melhoradas ou corrigidas. Saber se há vontade para fazer um investimento conjunto na análise e divulgação das melhores práticas e tentar inverter alguns vícios instalados.Não se pretende que este seja um encontro em que há convidantes e convidados,
porque dos inúmeros contactos que os organizadores têm feito, detectam-se opiniões consensuais e uma vontade generalizada de regras e mudança.

PROMOTORES
Neste momento já são cerca de 85 o número de empresas promotoras e cada dia que passa outras manifestam a sua intenção de envolvimento. Considerando que esta iniciativa assume uma perspectiva agregadora, solicitamos que qualquer menção que seja feita aos promotores mantenha este espírito, mencionando todas as empresas subscritoras, ou nenhuma.

ORGANIZADORES
Os organizadores desta iniciativa são gonçalo falcão (ideia ilimitada), lourenço lucena (blug . Brand consultants), margarida oliveira (forma, design) e pedro albuquerque (albuquerque designers).

DATAS E LOCAIS
O encontro terá lugar em lisboa no dia 4 de junho, no Auditório da Fundação Portuguesa das Comunicações, em Santos e dele constam dois momentos distintos: uma conferência de Blair Enns, consultor canadiano, subordinada ao tema Win without pitching e, posteriormente, a discussão de ideias com o objectivo de redigir e aprovar um documento que permita divulgar as regras comuns de uma actividade nem sempre respeitada e dignificada.

Esta iniciativa parece-me um poderoso sinal de que algumas coisas poderão de facto mudar. Aconselho os interessados a seguir os acontecimentos com atenção e expectativa.
E, em jeito de preparação, a leitura da newsletter de Blair Enns, pode ser um poderoso tónico. Eu, pelo menos, tenho “devorado” os vários volumes, num misto de espanto e inquietação…

Commoditization is the act of turning something of subjective or unrealized value into something of quantifiable value. Inherent in this definition is the implication that the value quantified is subject to the same market forces as are physical commodities. A physical commodity is readily available in large quantities from numerous producers, enjoys little product differentiation from producer to producer, and thus, leaves individual commodity producers largely unable to command a price premium over others. Commodity production is a battle of low-cost producers engaged in an arms race of aggregation and consolidation as they pursue the economies of scale that is often viewed as the only route to competitive advantage, or even survival. If you are thinking this sounds a lot like the agency industry over the last twenty years, you wouldn’t be alone.

Blair Enns, The Win Without Pitching Newsletter | 1.6
© Enmark Performance Development

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>