Esta cadeia começa aqui: uma escolha de 5 professores

Depois da escolha de 5 filmes e pensando na frequência com que surgem estas cadeias de blogs com escolhas de filmes, livros, discos, autores, artistas e sucedâneos e, considerando eventos recentes, lembrei-me de, pela primeira vez, iniciar a minha própria cadeia: uma escolha de 5 professores.

As regras são simples: cada blogger deve referir cinco professores que, de alguma forma, tenham marcado o seu percurso. Não tem que ser uma escolha ordenada nem uma lista absoluta dos “melhores” ou “mais importantes”. Isso seria um exercício de crueldade.
A informação adicional fica ao critério de cada um, mas era engraçado que esta cadeia servisse para partilhar ideias sobre o que faz dum professor uma personagem marcante e, eventualmente, distinguir diferentes tipos de “professores”.

Não estou a pensar impor regras muito rígidas sobre graus de ensino, ensino formal ou não formal, continuado ou pontual. Cada um saberá melhor o que fazer.

As minhas escolhas são estas:

Margarida MónicaMargarida Mónica

A minha professora da escola primária, da 1ª à 3ª classe. Uma escolha óbvia para quem teve bons professores na primária. Escolho a Margarida Mónica não só por me ter ensinado a ler, escrever e contar, mas porque me ensinou a gostar da escola e a gostar de fazer parte da escola, um conjunto de pessoas e processos nem sempre simples.
Acresce a isso eu ser um miúdo particularmente irritante, se a memória não me falha, com todos os vícios típicos dos “filhos de professores”. E só guardo boas memórias desses 3 primeiros anos. Posso não ter ficado com a caligrafia de que gostaria e com áreas da tabuada um bocado nubladas, mas não por culpa da Margarida Mónica.

Fernando Valente, professor de SaxofoneFernando Valente

Foi meu professor de Saxofone e Classes de Conjunto no Conservatório de Música de Aveiro de Calouste Gulbenkian durante quase 7 anos (entre os meus 12 e 19 anos). Ensinou-me a tocar saxofone do nada e acompanhou-me num período crítico da minha formação como músico. Fez-me participar em projectos colectivos muito variados, levou-me a diferentes palcos e públicos, proporcionou-me o contacto com outros professores e formadores.
Em retrospectiva, sei que não era um grande pedagogo e que os métodos dele eram uma mistura do mais reaccionário das escolas de banda sinfónica e da “academia” com uma energia e paixão que consumia tudo e que era tão sedutora como perigosa. Podia ter corrido tudo muito mal e conheço gente que ficou chamuscada na relação com ele. Mas isso também me tornou mais “rijo”, que também pode ser uma forma de aprender.

A homenagem recente que recebeu, pelo Teatro Aveirense, fez-me voltar a pensar nele como “personagem” e percebi que era importante que se tivesse homenageado a pessoa real, em toda a sua complexidade, em vez de se tentar construir uma imagem mais digna de salão nobre… ainda assim, a homenagem era necessária e teve momentos genuínos. Gostei.

Leo VerheyenLeo Verheyen

É estranho que um trombonista belga que orientou um workshop curtíssimo de Música de Câmara do Século XX, no Conservatório de Música de Aveiro de Calouste Gulbenkian , venha parar a esta lista, mas a verdade é que foi a primeira vez que vi partituras gráficas, que soube que havia outras formas de compor e comunicar música e que me vi na qualidade de intérprete/criador, com excepção dos workshops de Jazz que já tinha frequentado e que não tiveram o mesmo impacto (em retrospectiva). Em vez do Leo Verheyen, que orientou o workshop, talvez devesse estar aqui o nome da Andreia Hall e do José Abreu, meus professores de Análise e Técnicas de Composição e que organizaram o referido workshop. Como consequência directa, escrevi e apresentei a minha primeira “obra” no fim desse ano, com secções de improvisação e módulos permutáveis.

Beatriz Madureira

Não tenho fotografia da Beatriz Madureira (arquitecta) e faz sentido que assim seja. Foi a melhor professora que tive na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto e é provável que esta seja uma das minhas escolhas mais difíceis de explicar. Menos para quem conheceu a Beatriz Madureira a tempo. A disciplina era a “cadeira do Távora”, Teoria Geral da Organização do Espaço, mas acima de tudo era uma introdução rápida e agressiva a vários “fundamentais”: o que é a Arquitectura, o que é um curso superior, o que é “estudar”, para que é que se estuda, quais as ferramentas… estruturante a vários níveis e um “destaque” que me sabe muito bem fazer.

Carlos AguiarCarlos Aguiar

Eu sou menos do que um aluno ausente no DeCA, mas a primeira aula que tive com o Carlos Aguiar deixou-me “pasmado”. A má experiência na FAUP pode ter baixado as minhas expectativas, mas em pouco mais de uma hora, de uma forma extraordinariamente fluída e estruturada, apresentou o Curso, explorou conceitos fundamentais, explicou a opção por um curso de Design único…
Daquilo que eu conheço das “escolas de projecto”, o Carlos Aguiar é um exemplo raro de eficácia, rigor e dinamismo.

As escolhas estão feitas. Como a cadeia começa aqui, passo a bola a quatro amigos de quem me interessa saber as respostas, mas sugiro que quem quiser pegar na ideia o faça. Se puserem um link para aqui, é simpático. Se não, “no harm done”.

Os 4 a quem passo a batata quente são: o Guilherme Cartaxo, a Catarina Martins, o Pedro Mosca e o Nuno Casimiro.

9 pensamentos em “Esta cadeia começa aqui: uma escolha de 5 professores

  1. Having read this I thought it was really informative.
    I appreciate you finding the time and effort to put this short article together.
    I once again find myself personally spending way too much time both reading and posting comments.
    But so what, it was still worthwhile!

  2. Hello there, I discovered your website by means of Google at the
    same time as searching for a related subject, your site got here up, it seems good.

    I have bookmarked it in my google bookmarks.

    Hello there, just was alert to your blog through Google, and found that it’s truly informative. I’m going to be careful for brussels.

    I’ll be grateful for those who continue this in future. Lots of other people might be benefited from your writing. Cheers!

  3. Tips for Designing a Garden Pathway That’s Beautiful and Functional. The popular method of hay bale gardening is getting more popular in town, a friend told him how to get prosperous crops using nothing but wheat straw, potting soil, a little fertilizer and some tomato plants “Every fall I get some bales and let them sit out all winter to get good and soggy, I plant a few every year and I’ve had real good luck.
    Make sure your cover has sliding panels to ensure
    proper ventilation.

  4. The DHEA and L-carnitine together helps in fast
    weight loss and development of muscles. Please
    note that the genuine and legal Phen375 pills is not offered in the marketplace in-stores neither is
    it sold at whatever online stores whether it be Amazon, e – Bay; and so forth.
    In effect, the system utilizes energy saved in fat molecules, and not from the
    muscle mass tissues.

    Also visit my webpage – weight loss pills sold at walmart

  5. Link exchange is nothing else however it is simply placing the other person’s webpage link on your page at proper place and other person will also do same for you.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>