Desculpem qualquer coisinha

Lembram-se do vídeo “foleiro” (curto e de telemóvel) que tinha posto aqui para comemorar a festa que foi o concerto da Fanfare Ciocarlia no Sons em Trânsito?

Para meu grande espanto, a Asphalt Tango, que representa a Fanfare Ciocarlia, achou que o vídeo constituía uma infracção aos direitos de autor e pediu ao YouTube para o remover.

Longe de mim pensar que um vídeo capturado pelo meu telemóvel, na rua, de uma incursão espontânea e caótica (e brilhante) de uma fanfarra cigana romena poderia ser considerada uma infracção.

Já lhes pedi desculpa:

Greetings,
I’ve just received notice from YouTube that one of the videos I’ve posted was removed due to copyright infringement. I just wanted to apologize and assure you that it was not my intention to harm Asphalt Tango Records or Fanfare Ciocarlia by publishing the mentioned video. As you may have noticed, it was a 1 minute mobile phone video-capture done on the street facing Teatro Aveirense where Fanfare Ciocarlia greeted the audience with one more encore, after the Sons Em Trânsito opening concert, November 28th. I’ve captured it and posted it online as a celebration of that amazing concert and I had no idea it would be considered copyright infringement. But I’m not interested in discussing the legal aspects, so I just wanted to say to all the relevant institutions (Asphalt Tango Records, Sons Em Trânsito and Teatro Aveirense) that I’m sorry.
Best regards and a special salutation to Fanfare Ciocarlia,
João Martins

7 pensamentos em “Desculpem qualquer coisinha

  1. Dos representantes de um conjunto tão único e original não esperava este tipo de reacção agressiva, especialmente considerando esse teu vídeo – no máximo – bom marketing para eles… não imagino um cenário onde eles possam perder dinheiro por causa desse vídeo.

    Também não sabia que um vídeo desses captado na rua de uma banda que normalmente nem deveria estar na rua – e digo que não deveria porque não é normal, não que seja bonito – constitua violação do copyright. A banda não se vê no vídeo, ouve-se mas a música continua no espaço desse minuto.

    Sinceramente fico desapontado pela via que a Asphalt Tango tomou contigo, posso tratar-te por tu? Ok assumo que sim!

  2. Viva João,

    E eu a pensar que isto só acontecia aos outros… É incrível como estes supostos promotores gostam de dar tiros nos próprios pés e, claro, nos pés dos músicos que representam.

    Um abraço e parabéns pelo teu blog que tenho seguido (versão RSS)
    Rodrigo.

  3. E tu mandas um mail a pedir desculpas?

    Porra, eu tenho mesmo mau feitio.
    Eu enviaria um mail, sim, mas a insulta-los e com os links de vários serviços de alojamento de vídeo onde eu alojaria centenas de cópias desse vídeo. E quando eles pedissem para apagar o vídeo aos responsáveis pelas plataformas, eu voltava a pôr.

    Estúpidos.

    1 vídeo de um minuto?

  4. O que mais confusão me faz nisto tudo é que esta atitude por parte dos agentes (houve pelo menos mais um vídeo similar que teve o mesmo tratamento) não se “encaixa” bem na atitude e história da Fanfare Ciocarlia. Parece que eles não estão a proteger os interesses dos músicos, mas sim os próprios. E, de facto, nem isso… parece só uma abordagem burocrática e excesso de zelo.
    Uma das coisas que me fez confusão foi não me terem mandado uma mensagem, considerando que eu estou inscrito no YouTube como músico e tenho lá os vídeos dos meus projectos. Se é do interesse da Fanfare Ciocarlia que não estejam vídeos deles no YouTube a não ser os autorizados pela Asphalt Tango, não há problema: eu próprio retiraria o vídeo. Mas assim…
    Respondi ao YouTube e aos próprios a dizer que me parecia um erro.
    Quanto à resposta diplomática, Maria João, estou a tentar proteger a minha conta no YouTube que é importante para divulgar os meus projectos e preferia, sinceramente, que os próprios agentes percebessem a tolice que fizeram. Não quero perder a razão pelo tom que usar a reclamar.
    A ver vamos se resulta.

  5. Provavelmente a tua estratégia será mais bem sucedida, se o objectivo é preservar a conta do Youtube.
    No meu caso, eu insurgir-me-ia também com o Youtube, disparava portanto em todas as direcções :)

    Mas se queres proteger os projectos que já tens no Youtube, se calhar a melhor.

    Eu não deixava nada num serviço que me apagasse conteúdos que eu considerasse legítimos.
    Estamos a falar de 1 minuto de filme.

    Mas eu sou assim :) E estou longe de ser perfeita.

    Só discordo de ti num ponto. Tu não reclamaste (e não se trata de uma questão de tom), tu começas à partida por pedir desculpa. Logo aí estás a atirar a toalha para o ringue.

  6. Pingback: YouTube copyright infringement? at diário de bordo

  7. Pingback: YouTube copyright infringement: follow-up at diário de bordo

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>