Que aspecto tem um e-mail violado?

“Existem ‘e-mails’ que chegam abertos e outros que não chegam”, disse António Galamba ao “Diário Económico”, admitindo ter “dúvidas sobre a segurança do sistema informático” no Parlamento.

A alegada insegurança do sistema de correio electrónico da Assembleia da República, noticiada pelo Diário Económico e pelo Público é grave e merece a devida atenção. Mas não me sai da cabeça esta coisa dos e-mails que chegam “abertos” ao deputado António Galamba. Envelopes abertos e outras formas de violação de correspondência são coisas que conheço (até na qualidade de vítima), mas que aspecto tem um e-mail aberto? Começo a achar que sou muito inexperiente nas questões da correspondência electrónica porque, sinceramente, nem sei bem de que é que se está a falar neste caso.

Alguém me pode elucidar? Obrigado.

12 pensamentos em “Que aspecto tem um e-mail violado?

  1. os emails “fechados” tem normalmente uma cor distinta dos “abertos”(ou seja lidos), no hotmail, os primeiros estão a laranja.

  2. Boas,
    Penso que neste caso, o deputado se refere a emails com certificado.
    Mas conheçedo as ferramentas que exitem hoje no mercado para analise de spam de mails como é o caso da Panda gate defender e outras, sei que estas violam os mails para poder verificar se o seu conteudo é lixo.

  3. Este assunto não teria rebentado sem que houvesse razões sólidas de desconfiança. Depois vêm técnicos tentar branquear a questão e chamar informatignorantes aos pobres dos deputados.

    PALAVROSSAVRVS REX

  4. Eu não estou a tentar branquear coisa nenhuma. Estou mesmo a tentar perceber a que se refere o deputado. Acredito que temos razões para nos indignarmos com o sucedido, mas para isso precisamos de perceber de que é que se está a falar, certo?
    Continuo sem saber a que se refere o deputado quando fala de e-mails “abertos”. Não é com certeza através de interfaces web, tipo Hotmail, que os deputados vêm o correio pelo que não estamos a falar da simples indicação colorida de alguém ter acedido à mensagem. Que ferramentas estão a ser usadas? Que indicação têm as pessoas da correspondência electrónica ter sido violada? Esclarecer esta questão é da maior importância para nos protegermos todos, deputados e cidadãos.
    Agora, mandar “bitaites” é que não! E, meu caro Palavrossavrvs Rex, acha mesmo que são necessárias razões sólidas para “rebentar” um assunto destes? O que não falta neste país são “rebentamentos” de assunto absolutamente absurdos que servem, acima de tudo para disfarçar a atenção dos verdadeiros problemas.
    Mas, repito: acredito que o problema existe, gostava é de o perceber. Só isso.

  5. Quando ouvi a notícia na tv a minha primeira reacção foi mesmo um grande WTF!? Mas isto ando tudo tolo? Emails já abertos?

    Se alguém me puder explicar o que se passa também agradecia …

  6. Acredito que, não se tratando de peritos informáticos, “email aberto” tenha sido um abuso de linguagem.

    Emails atrasados é algo frequente com o software de servidor de correio electrónico da Microsoft (eu já perdi a conta às vezes em que tive de provar por A B como os emails chegavam da Internet passando por duas gateways de email, tudo isto em tempo útil e depois terminavam no buraco negro do Microsoft Exchange (não dá nem um “queue id” na resposta para poder ser seguido).

    Acredito que haja mais incompetência que malícia, neste caso, mas sobretudo há um facto: os deputados são obrigados (quanto mais não seja na prática) a utilizar Software não-Livre.

    Eu por cá quase fico com vontade de migrar para o Equador.

  7. Ora..é muito simples! O que está a acontecer é falta de LACRE ;o)

    Eles repararam que alguém andava a abrir a correspondência com vapor mas deixou os emails mal fechados (o que levantou suspeitas)! :o/

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>