Afinal a quem é que falta informação sobre a história da nossa democracia?

O nosso Presidente queixava-se, na cerimónia de comemoração do 25 de Abril, do alheamento dos jovens e da igorância demonstrada relativamente a alguns dos aspectos fulcrais da tenra história da nossa democracia e do nosso sistema político.

Hoje votou-se na Assembleia da República um voto de pesar pela morte do Cónego Melo proposto, obviamente, pelo CDS-PP. Que o CDS o proponha é relativamente normal, como é normal a reacção enérgica do Bloco de Esquerda e do PCP, denunciando a ligação assumida do Cónego Melo ao MDLP, que “semeou o terror” na altura do 25 de Abril, sendo por isso “alguém que não merece qualquer respeito da República” e clarificando que “cada partido tem os heróis que escolhe”.

O que não é nada normal e demonstra que, afinal, não são só os jovens que andam confusos acerca da história da nossa democracia, é que o voto tenha sido aprovado com a abstenção do Partido Socialista e o voto favorável da maioria dos deputados do PSD e alguns do próprio PS.

E o argumento apresentado por Jorge Strecht, de que o grupo parlamentar “jamais votaria contra o pesar pela morte de alguém” é patético e não salva o PS da vergonha de contribuir para esta aprovação indigna.

Aqui, neste blog, faz-se um voto de pesar pelo estado da nossa democracia. Ou de nojo?

3 pensamentos em “Afinal a quem é que falta informação sobre a história da nossa democracia?

  1. 1. Quando é que isso aconteceu?
    2. Onde é que leu alguma reacção da minha parte a um eventual episódio desse tipo?

    Independentemente dessas questões fundamentais, o papel desempenhado por Otelo Saraiva de Carvalho e pelo Cónego Melo na construção da nossa democracia são absolutamente diferentes. Não me sinto devedor de nada de positivo ao Cónego Melo e reconheço em Otelo, apesar de todos os disparates e desvios posteriores, o papel importante que desempenhou na revolução que nos trouxe a democracia. E o jonas, o que é que tem a agradecer ao Cónego Melo, se tiver alguma coisa?

  2. “1. Quando é que isso aconteceu?”
    Hmmmm… No 25 de Abril deste ano? Ou aí já não importa as pessoas que ele matou? Ah, é verdade, foram só disparates.

    Eu estou-me literalmente cag**do para o Cónego Melo. Só acho graça a estas mentes democráticas como a tua ( ou sua, ou como quiseres). Dois pesos duas medidas e tá a andar!

    É giro :)

Responder a jonas Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>