Novelas no blog #1: o escândalo Enjoy (Web Designer / iCreate)

Em Dezembro de 2007, aquando do lançamento da revista Web Designer, pela Enjoy (a mesma editora da iCreate), escrevi sobre aquilo que me pareciam falhas elementares da revista, que poderiam pôr em causa, de forma desnecessária o seu sucesso editorial. Longe de mim pensar que esse artigo iria dar origem a uma das mais longas trocas de comentários e que a situação das duas revistas editadas pela Enjoy chegaria a um ponto tão deprimente. Neste momento, esse artigo conta com mais de 100 comentários, na sua esmagadora maioria de leitores e ou assinantes das duas publicações, em claro litígio com a editora, que não foi capaz de cumprir os seus mais elementares deveres. Para os devidos efeitos, o que se passa neste momento com a Enjoy e com as suas duas publicações, Web Designer e iCreate, é um escândalo inadmissível e merece toda a atenção judicial com que alguns leitores já a terão brindado. Mas, dia-após-dia, chegam aqui mais comentários e, da parte da editora não parece haver nenhum esforço de esclarecer seja o que for ou assumir as suas responsabilidades e, quem sabe, proteger o seu nome e o das suas publicações. E isso é mesmo muito estranho. Já voltei a escrever sobre a gravidade desta situação aqui, mas o arrastar da novela assusta-me: qunato ao comportamento da editora e quanto ao fraco funcionamento dos mecanismos de protecção dos consumidores.

Quanto mais tempo e quanto mais pessoas prejudicadas teremos que descobrir até que alguém encontre uma solução para o problema e obrigue a editora a tomar uma atitude digna?

5 pensamentos em “Novelas no blog #1: o escândalo Enjoy (Web Designer / iCreate)

  1. Mais um nome para a lista imagino :)

    Olá, sou David Ramalho, assinei o que considero agora a revista mais cara do mundo e depois de algumas trocas de emails e promessas fiquei a perceber o que é não ter alguém que dê a cara por erros e assuma uma postura de solucionar os problemas e isso irrita-me profundamente, como é obvio :) , até porque infelizmente sei bem demais o que é ter problemas e continuar a dar a cara e o que isso custa.

    Enfim, obrigado por manteres o problema vivo (salvo seja) e por divulgares :)

  2. Eu também estou descontente…

    Tive a infeliz ideia de assinar a revista em vez de comprar nos quiosques…

    Já enviei mail a solicitar informação e é vergonhoso que não haja sequer alguma resposta ou explicação do que se passa.

    Quando vi que a edição era de 10 numeros por ano já estranhei um pouco. Só tive pena de não ter dado atenção à minha intuição…

  3. Boa tarde,

    Volta e não volta penso neste assunto e venho sempre por aqui ver alguma novidade, reparei neste novo post e aproveitei para ver os comentários do anterior para saber se alguém tinha alguma novidade. Reparei também que o site continua completamente funcional e que há relatos de pessoas que continuam a assinar a revista através do paypal. O que vale é que o paypal permite a restituição do valor pago e isso tem estado a ser feito.

    Num dos comentários encontrei o telefone do director da revista e usei esse contacto sem sucesso (interrompido ou chamava e ninguém atendia).

    Devo dizer que fiquei surpreendido por hoje receber uma chamada de retorno da pessoa em questão e por me ter respondido às minhas questões acerca da minha assinatura (2 anos). Foi uma conversa perfeitamente normal com uma pessoa séria que está claramente a assumir a responsabilidade no assunto.

    Resumindo a conversa… é a única pessoa que está a dar a “cara” por este problema com a ENJOY, tenta compensar as pessoas oferecendo cursos na nova empresa que tem de valor superior ao da assinatura, tenta também devolver do seu bolso o valor pago das assinaturas às pessoas e está aparentemente sozinho nisto o que faz com que não seja possível devolver o dinheiro a todas as pessoas.

    Não tenho o meu dinheiro de volta (espero um dia o ter de alguma forma), assinei por 2 anos recebi o brinde (houve quem nem isso chegasse a receber) e apenas tenho 3 revistas, no entanto achei por bem relatar este caso uma vez que não encontrei qualquer comentário com esta informação adicional, não ajuda muito mas ajuda a não deixar o assunto morrer. Pelo que percebi entre as duas revistas somos cerca de 3000 assinantes.

    Mais, disse não ter acesso ao site actual da revista para poder informar as pessoas e que por outro lado está a tentar ainda retomar o projecto.

    É basicamente uma história de desentendimento entre sócios, só quem não passou por isso é que não sabe o quanto complicado as coisas podem ficar e os problemas que ficam nas mãos de quem quer fazer as coisas da forma correcta.

  4. Contactei o número que constava nas revistas e fui prontamente atendido, o assunto está resolvido. Ainda bem que a Enjoy assumiu os erros e se protificou a efectuar a devolução do meu dinheiro.

  5. Bom dia,

    Eu também fui burlada pela Enjoy, e, no inicio ainda acreditei que, embora com atrazo, iria receber as revistas, contactei telefonicamente o director da revist, Joaquim Bandeira, e ele confirmou-me que iria receber as revistas, só mais tarde é que percebi a burla em que tinha caido, ainda me desloquei à empresa que estava no Tagus Park e entretanto fechou e depois pensei que a melhor maneira seria apresentar queixa à policia. Engano meu, o processo seguiu os procedimentos normais e ontem recebi o despacho do Ministério público: “processo arquivado por não se ter verificado crime”, portanto, neste país é assim: quem pagou pagou! Azar! Só os espertos se safam em Portugal!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>