Televisão sem comando

Nunca pensei muito no que aconteceria se o telecomando da televisão deixasse de funcionar. Quando as pilhas vão a baixo, naquele período em que se dão umas pancadinhas para conseguir continuar o zapping ou diminuir o volume nos intervalos para publicidade, talvez me passasse pela cabeça que era uma grande seca se as coisas não se resolvessem assim. Mas acho que sou mesmo da geração que se habituou de tal forma ao telecomando, que nunca pensei a sério no impacto que ele tem na experiência televisiva das famílias.

Pois bem: o telecomando avariou-se e a preguiça para resolver a questão é enorme. Resultado: menos zapping, menos atenção à televisão, mais cuidado na escolha dos canais no momento de decidir, volume em compromisso constante por causa dos aumentos súbitos nos intervalos…

E um regresso à televisão online: tenho posto o Daily Show em dia. ;)

4 pensamentos em “Televisão sem comando

  1. Sei bem o que é esse sofrimento :oP

    Mas a verdade é que não se trata de uma coisa social ou de gerações mas sim da QUANTIDADE BRUTAL de canais que temos! ;o)

    Quando haviam apenas 4 canais nacionais (ou até antes disso) era relativamente pacífico fazer zapping (ligavas a tv, verificavas qual era o canal que querias ver e sentavas-te :oP).

    O problema é termos tanta escolha! he he he.

    Hugz,
    Luís

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>