Crítica de design: Ecopontos

Os contentores dos Ecopontos em uso aqui em Aveiro têm 2 falhas graves, na minha opinião:

  1. O buraco redondo no ecoponto amarelo (embalagens) não dá jeito nenhum e é muito pequeno
  2. O buraco rectangular “panorâmico” do ecoponto azul (papel) é muito estreito e não dá jeito nenhum

Ecopontos em Aveiro, entradas assinaladas

Cheguei a pensar que este design dos contentores era um padrão nacional momentâneo e já tinha pensado várias vezes em escrever à Sociedade Ponto Verde a este respeito, mas apercebi-me recentemente que não existe, aparentemente, uniformização no design dos contentores. Em Nogueira da Regedoura (perto de Espinho), onde os ecopontos são da SulDouro, não há nenhuma destas desvantagens:

Ecopontos em Nogueira da Regedoura, com entradas assinaladas

E a olhar com mais atenção, reparei numa vantagem acrescida desta solução de design específica: é que o molde usado para os 3 ecopontos é o mesmo, quer num caso, quer noutro, mas enquanto no caso de Aveiro, se acrescenta material para criar a “entrada” do papelão, no caso dos ecopontos da SulDouro é simplesmente alterado o corte na entrada do “vidrão”, o que pode poupar dinheiro e recursos, certo?

No site O Meu Ecoponto, logo na página de abertura, vêem-se ainda 2 soluções diferentes, uma com aberturas simpáticas (Solução 1), outra com a chatice da abertura estreita do “papelão” (Solução 2):

Ecopontos em O Meu Ecoponto

Nenhuma das soluções ilustradas no site repete o “erro” de Aveiro, com o desperdício na entrada do “papelão”, mas não haverá vantagem económica e, também por isso, ecológica, em adoptar um contentor standard para todo o país? Se sim, podem optar por ecopontos com aberturas generosas e não muito “especializadas”?

4 pensamentos em “Crítica de design: Ecopontos

  1. Concordo plenamente com este post, até porque também vivo em Aveiro e desespero sempre que tenho que colocar os residuos no eco-ponto.

    A visita a eco ponto em Aveiro assemelha-se a uma visita as slot-machines de um casino. Levamos um balde cheio de moedas/residuos que vamos introduzindo uma a uma na ranhura da slot-machine/eco-ponto

    Pergunto-me eu: Porque raio tem o eco-ponto de ser todo XPTO ? Porque não pode ele ser um simples caixote de lixo com boca LARGA mas pintado da cor certa ?

  2. A tal falta de “boca LARGA” não será para obrigar a amolgar/desmontar as embalagens que lá forem colocadas? :)

    Desta forma poupa-se no espaço dentro do contentor e também no transporte, e no combustível, e no…

  3. Parece-me uma razão válida, mas nessa logica tb ja me tinha dificultado a vida nos tradicionais contentores de lixo… ou é assumido que quem faz reciclagem pode se esforçar um pouco mais?

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>