jazz.pt | Paul van Kemenade, Two Horns and a Bass

Two Horns and a Bass, Pauls van Kemenade
Two Horns and a Bass, Paul van Kemenade

CLASSIFICAÇÃO: 3/5

Paul van Kemenade, saxofonista holandês e programador dum importante pequeno festival de música em Tilburg, “Stranger than Paranoia”, celebrou em Dezembro de 2007 os seus 30 anos de carreira e os 25 anos de existência do seu quinteto, com um concerto especial, na prestigiada Bimhuis, em Amesterdão, com transmissão e destaque pela rádio especializada VPRO. Nesse concerto, além de apresentar as suas cumplicidades de sempre- os duos com os pianistas Harmen Fraanje e Michiel Braam, o trio que dá nome ao disco, com Eric Vloiemans e Wiro Mahieu e o seu quinteto, com Pieter Bast, Wiro Mahieu, Rein Godefroy e Louk Boudesteijn—, convidou, para uma versão alternativa do seu quinteto, substituindo o piano pela guitarra, os mais notáveis Ray Anderson, Han Bennink, Frank Möbus e Ernst Glerum.
Esse evento deu origem à edição agora em análise, sendo a gravação deste quinteto de convidados especiais de “In a Sentimental Mood”, de Duke Ellington, retirada directamente do evento gravado para a rádio e televisão, com o restante conteúdo do CD gravado em sessões posteriores, em 2008. O excerto do concerto na Bimhuis justifica ainda a inclusão dum DVD, neste pacote, com um único vídeo de 12 minutos, com o mesmo áudio que consta no CD, numa opção que nos parece acrescentar muito pouco, apesar da qualidade da gravação.
Nesta edição de comemoração, todos os temas são de van Kemenade, com excepção da abertura do primeiro duo, de Harmen Fraanje e do já referido tema de Duke Ellington, seleccionado para a partilha com os convidados especiais. Os músicos presentes são todos competentes intérpretes holandeses, sem grandes figuras a destacar e os temas de van Kemenade, sendo agradáveis e eficazes, são relativamente
convencionais e assim são explorados. O disco flui sem grandes sobressaltos ou riscos e também, sem grande fulgor, destacando-se, justamente, a energia e o timbre brilhante de van Kemenade, que lembra
vagamente uma mistura de vários saxofones alto de referência do bebop e pós-bop, ou até o John Zorn mais controlado de “News for Lulu”, mas sem chegar a afirmar uma identidade muito particular.
O trio com Eric Kloeimans e Wiro Mahieu, “Two Horns and a Bass”, pode lembrar a fragilidade e delicadeza de “Looking at Bird” (Archie Shepp/NHOP), por exemplo, com uma métrica relativamente elástica, e as
referências genéricas para todos os projectos (duos e quinteto) são interessantes e exigentes, mas demasiado presentes.
O quinteto original de van Kemenade é competente na interpretação e exploração dos temas, com alguma inclinação pop/funk, e a experiência de audição dos diversos grupos de van Kemenade é agradável e revela uma personalidade musical enérgica, activa e diversificada, assim como um saxofonista competente, mas o disco não aspira a ser mais do que a simples soma das partes que o compõem, pelo que não escapa a alguma fragilidade do reportório e à repetição de uma série de modelos e clichés.
“In a sentimental mood”, de Duke Ellington, interpretado com os ilustres convidados Ray Anderson, Han Bennink, Frank Möbus e Ernst Glerum, repetido no CD e DVD, é mais um momento adicionado a esta espécie de “compilação”, momento certamente alto e merecido na carreira de van Kemenade, que se revela à altura dos convidados que colaboram generosamente para esta comemoração, com destaque para Ray
Anderson
e Frank Möbus.

Two Horns and a Bass, Paul van Kemenade

Edição de Autor BUMA STEMRA 08
Gravado na Holanda (2007 e 2008)

Inclui 2 duos, 1 trio e 2 quintetos:
Duo Harmen Fraanje (piano) – Paul van Kemenade (saxofone alto)
Eric Vloeimans (trompete) – Wiro Mahieu (contrabaixo) – Paul van
Kemenade
(saxofone alto)
Duo Michiel Braam (piano) – Paul van Kemenade (saxofone alto)
Paul van Kemenade Quintet

  • Pieter Bast bateria
  • Wiro Mahieu contrabaixo e baixo eléctrico
  • Rein Godefroy (piano e fender rhodes)
  • Louk Boudesteijn (trombone)
  • Paul van Kemenade (saxofonealto)
  • Ray Anderson (trombone)
  • Han Bennink (bateria)
  • Frank Möbus (guitarra)
  • Ernst Glerum (contrabaixo)
  • Paul van Kemenade (saxofone alto)
Texto escrito por João Martins. Depois de revisto e editado por Rui Eduardo Paes, foi publicado no nº 29 da revista jazz.pt. A publicação do texto neste blog tem como principal objectivo promover a revista: compre ou assine a jazz.pt.