Ensinamento fundamental

Na Vida, ninguém é um exemplo acabado nem de Vício, nem de Virtude. Por isso, para crescermos e aprendermos, devemos procurar o máximo de figuras exemplares que, apesar dos seus melhores esforços, nos ensinarão, dos Vícios, as Virtudes e, das Virtudes, os Vícios.

Ocorreu-me no banho. Coisas de pai.

Um fim-de-semana sem internet

Há gente que talvez achasse que seria impossível ou, pelo menos, doloroso para um tipo como eu. Mas não foi.

Foi até pacífico e relaxante. E intencional, apesar de tudo: não havia wireless nem no Hotel, nem no Centro de Artes, mas, mesmo ao lado, havia no Instituto Politécnico. E também havia um Ponto Internet da Câmara Municipal, com computadores disponíveis. Acabei por preferir estar offline. E acho que me fez bem.

Agora, estou de volta e o mais notório é a pilha de “lixo digital” que se acumulou na minha ausência. :(

Um bando de loucos

Que o PSD está em crise profunda e se arrasta penosamente já todos sabemos, mas as declarações de Guilherme Silva dão a esta crise toda uma nova dimensão:

“Alberto João Jardim, como outros, tem perfil e capacidade para dirigir o partido”, afirmou Guilherme Silva, em declarações aos jornalistas no Parlamento, sobre a possibilidade do líder do PSD/Madeira se candidatar à liderança dos sociais-democratas.

Isso é que era!

Mas o tiranete Alberto João não deve querer vir misturar-se com estes “cubanos” todos… pois não?

Povera Italia!

A eleição do Berlusconi dá-me vontade de chorar. Mesmo.
E a reacção do Santana Lopes, além de expectável, é patética.

Continuo sem compreender as estranhas dinâmicas políticas italianas, por mais que reviva e recorde as longas conversas a este respeito que tivemos em Parma, durante a concepção de Errare e, antes disso, mesmo em dias de eleição, em Roma, durante a viagem da Orla do Bosque.

Penso nos nossos amigos italianos e imagino a frustração e o cansaço imenso que sentirão. Abraços solidários para eles.

Que aspecto tem um e-mail violado?

“Existem ‘e-mails’ que chegam abertos e outros que não chegam”, disse António Galamba ao “Diário Económico”, admitindo ter “dúvidas sobre a segurança do sistema informático” no Parlamento.

A alegada insegurança do sistema de correio electrónico da Assembleia da República, noticiada pelo Diário Económico e pelo Público é grave e merece a devida atenção. Mas não me sai da cabeça esta coisa dos e-mails que chegam “abertos” ao deputado António Galamba. Envelopes abertos e outras formas de violação de correspondência são coisas que conheço (até na qualidade de vítima), mas que aspecto tem um e-mail aberto? Começo a achar que sou muito inexperiente nas questões da correspondência electrónica porque, sinceramente, nem sei bem de que é que se está a falar neste caso.

Alguém me pode elucidar? Obrigado.