jazz.pt #31 já nas bancas

jazz.pt #31

Na capa: Evan Parker no Jazz em Agosto e Danilo Perez na Lisbon Jazz Summer School.

Lá dentro, muita leitura interessante, incluindo as minhas modestas contribuições:

  • Chicago Tentet de Peter Brötzmann na Casa da Música
  • “Violino Escravo – A True Story of a Slave Violinist”, de Jon Rose na Fundação de Serralves
  • 4 lançamentos Clean Feed:
    • “West”, Lawnmower (2/5)
    • “Seeing you see”, Keefe Jackson Quartet (3/5)
    • “Deluxe”, Chris Lightcap’s Bigmouth (3,5/5)
    • “Dual Identity”, Rudresh Mahanthappa / Steve Lehman (4/5)

Em breve, disponíveis aqui no blog.

jazz.pt #25 já nas bancas!

jazz.pt #25, imagem da capa

A jazz.pt #25 [Julho e Agosto] já está nas bancas, com Bill Dixon, Jazz em Agosto, Greg Osby e a Lisbon Jazz Summer School em destaque na capa.

Eu assino 2 reports de concertos na Casa da MúsicaQuarteto de Alípio C. Neto + Ivo Perelman Trio e The inside songs of Curtis Mayfield, por William Parker— e 3 críticas de discos no Ponto de Escuta:

Vão lá comprar a revista para confirmar. Eu publico os textos aqui no blog, mas só depois de ter tido tempo de ler a versão em papel. E ainda nem sequer tenho a minha.

John Zorn / Fred Frith

Cartaz do Jazz em Agosto 2008O Jazz em Agosto tem destas coisas: por mais complicado que seja libertar um dia para ir a Lisboa, há sempre pelo menos uma proposta que é criminoso perder. Normalmente até é (muito) mais do que uma, mas tem que se fazer opções. O ano passado fui ver o Ornette Coleman. Este ano, vou ver o John Zorn com o Fred Frith.

O ano passado fui com a Cláudia e, aparentemente, fizemos uma filha à conta da experiência. Este ano vou com o Zé Miguel Pinto. Pode ser que façamos um disco. ;)

Obsoleto?

Eu pensava que manter o Internet Explorer para Mac no meu computador era apenas preguiça e que já não existiria nenhuma situação em que um browser descontinuado e obsoleto, como aquele, me fosse fazer falta. Afinal de contas, já se trabalha com standards há muito tempo e até o Estado e os Bancos (que eu uso) têm os seus sistemas a funcionar decentemente em browsers modernos e inteligentes.

Só que fui agora mesmo comprar bilhetes para assistir ao concerto do Ornette Coleman no Jazz em Agosto e, para minha grande surpresa, encontrei utilidade para o IE/Mac. É quase inacreditável que o sistema de venda de bilhetes online em uso pela Fundação Gulbenkian opte por excluir browsers modernos e inteligentes*, mas aceite com naturalidade um browser descontinuado e obsoleto

E um episódio destes, considerando a instituição de que se está a falar, diz muito acerca do “estado da arte” da programação web em Portugal.

Acho que vou mesmo ter que manter o IE/Mac por cá, não vá ter mais surpresas desagradáveis destas.

* – testei em Firefox, Safari e Opera (com e sem o user agent modificado para IE) e em nenhum deles consegui seleccionar os lugares, no primeiro passo para comprar bilhetes