Soluços, hesitações, saltos em frente e pedidos de ajuda

Por razões que, em grande parte, me escapam uma operação de rotina no servidor onde este blog está alojado deixou a totalidade do interface altamente instável e sem os ficheiros de localização portugueses (que tanto trabalho me tinham dado) a funcionar. Desisti de tentar perceber o que se passava e dei o salto em frente: actualizei o WordPress, desisti de usar o K2 porque não consegui que as localizações funcionassem e reorganizei alguns dos plugins que usava, com adaptações mínimas do template padrão (o excelente Kubrick).

Não está tudo como estava, como é fácil de ver, e a lista de tarefas pendentes não é curta:

  • refazer a página de links com todas as categorias
  • confirmar a importação das tags do UTW para o sistema integrado do WP
  • fazer uma limpeza às tags/etiquetas e às categorias, para facilitar a navegação
  • recolher feedback sobre algumas alterações na organização e sobre o papel dos blocos de AdSense no blog

De certeza que há mais coisas, mas o cansaço de tentar resolver problemas aparentemente inexistentes já me deu água pela barba.
Não fiz o update para o WP 2.6.1, porque o PodPress, que uso para o podcast, ainda não tem versão compatível. A ver vamos se vale a pena esperar.

Genericamente, a primeira impressão do novo WordPress é muito boa, como sempre, mas a gestão dos widgets na barra lateral não me pareceu muito estável. Fico com pena de perder algumas características mais avançadas do K2, mas parece-me, cada vez mais, que uma parte significativa dos meus leitores recorre mais ao feed do que ao blog propriamente dito.

Ainda assim, se puderem dar cá um salto e ver se há alguma coisa que tenha corrido terrivelmente mal, avisem.

Por agora, desisto…

Conciliar o Gengo com todos os plugins que uso e com a mudança para o K2 revela-se uma tarefa demasiado complicada para o momento presente. Como exercício, permitiu-me fazer uma série de testes e compreender algumas coisas fundamentais, mas já chega. Decidi, inclusivamente, acabar com os artigos bilingues e acho que vou usar a limpeza das categorias (agora que tenho tags) para criar uma categoria para artigos em inglês.

A verdade é que o jLanguage, com que fiz alguns dos artigos, era eficaz, mas deixava muito a desejar na gestão dos feeds. E, se calhar, o melhor método para controlar um blog bilingue é mesmo a duplicação de conteúdos ou a criação de blogs autónomos… já agora, quem quiser partilhar a sua experiência é bem vindo.

Fica por fazer:

  • reorganizar as categorias,
  • limpar os posts bilingues,
  • ordenar as tags

Mudanças, upgrades e dores de cabeça

Tinha planeado já há algum tempo rever parte da base tecnológica deste blog. Menos pelo blog em si, mas porque o uso frequentemente como laboratório de testes de outras coisas que faço. Se o WordPress é, sem dúvida, uma das mais avançada plataformas de publicação on-line, não é menos verdade que as possibilidades de construir sobre ele soluções mais completas, agradáveis e eficazes são tentadoras e a promessa de ser tratado como um gatinho ajudou-me a apostar agora na exploração do sistema de templates que é o K2.

A única coisa que posso dizer é que provavelmente fiz a aposta na altura mais complicada: com o cruzamento entre as actualizações do WordPress e do K2 e com incompatibilidades entre os dois sistemas no que diz respeito à gestão das barras laterais e dos widgets, perdi imenso tempo para ter uma solução minimamente estável. Como devem ter reparado perdi algumas funções da barra lateral e ganhei outras (uma tag cloud e um fotoblog). O plano é conseguir pôr tudo em ordem e acabar com uma plataforma melhor do que a que tinha, mas como sou teimoso (e se calhar nabo), não quis ficar com uma localização brasileira do K2 (mas meu agradecimento ao Diogenes que me poupou imenso tempo) e passei uma parte da tarde de volta do poEdit a criar uma localização no “nosso” português.

Gostava de ter tempo para explicar os meandros desta operação e como é que ela me ajudará no futuro em projectos completamente diferentes, mas ficará para outro dia.

Quem tiver sugestões ou dúvidas, pode usar a caixa de comentários e, quando tudo voltar à normalidade, espero não ter perdido nenhuma funcionalidade vital…

Clique para descarregar pt_PT.mo.zip
Este ficheiro pt_PT.mo permite a localização para Português de Portugal do tema K2.
Basta descarregar, descomprimir e fazer o upload para a sua pasta nomedoseublog/wp-content/themes/K2/.
Se não tiver definido o Português como língua base do blog, tem que editar também o ficheiro ‘wp-config.php’.
Se precisar de pormenores, avise, através dos comentários.