No melhor pano cai a nódoa

Terra, de Mariza, é um óptimo CD, musicalmente e é também interessante como objecto gráfico. Mas, o interior reserva uma surpresa gráfica, a que os amantes do detalhe e todos aqueles próximos das artes gráficas acharão muita graça. Se houvesse um prémio para a Gralha do Ano, ou coisa do género, cá estava um bom candidato.

Terra, de Mariza, interior do CD

A mensagem sobre a necessidade de respeitar os direitos de autor dos músicos e a arte final está em 4 línguas, mas reparem na versão francesa:

O texto em francês no interior do CD

:D

Que belo “Lorem Ipsum”… alguém na OgilvyOne se deve ter distraído.

Gosto muito da Mariza, mas…

Mariza, fotografia na WikipediaConfesso que não sou grande apreciador de fado, ou pelo menos um apreciador generalista ou incondicional, mas como em quase todos os estilos de música, os grandes intérpretes aproximam-nos duma certa essência da música, a que não podemos senão rendermo-nos. Claro que é discutível quem são os grandes intérpretes do fado e será até discutível, para algumas pessoas, se a Mariza faz ou não parte desse grupo. Para mim faz, entre outras coisas, pela escolha dos textos e dos músicos que procura.

Não faz parte das minhas escolhas pessoais de música para ouvir, mas até há bem pouco tempo, para mim, era bem vinda na rádio, na televisão, nos locais públicos onde estivesse, ou até em casa.

Mas agora, não consigo ouvi-la onde quer que seja sem ficar imediatamente irritado. Porquê? Podia ser por uma alergia à notoriedade internacional das nomeações dos Grammys ou coisa assim, mas não. O motivo é bem mais terra-a-terra e compreensível: desde que aluguei um escritório no centro da cidade de Aveiro que tenho como vizinho uma loja de discos que difunde para a praça pedonal onde passam muitos turistas e há uma esplanada uma selecção de música portuguesa, o que é óptimo… só que como a ideia de seleccionar de facto deve ser muito cansativa e, provavelmente, os donos da loja devem achar que os turistas são relativamente broncos e não reconhecerão como portuguesa outra música que não o fado e, de entre o fado, reconhecerão melhor a voz da Mariza, já há vários meses que não se ouve outra coisa, por aqui.

E não há música nenhuma, por brilhante que seja, que resista ao efeito da exaustão…

Desejo à Mariza todo o sucesso do mundo e partilho do orgulho nacional pelas suas conquistas, mas acho que não a posso ouvir mais e só queria que o tipo da loja de discos descobrisse que há mais música portuguesa de qualidade e boa para manter o ambiente “típico” para turista, em quantidade e diversidade suficiente para não enlouquecer os vizinhos… e será que há mais vizinhos a enlouquecer?

Bem… querem-me ajudar a arranjar uma lista de sugestões para a loja?